Thursday, 21 de March de 2019

SAÚDE


Palmas

Encontro de pessoas ostomizadas promove esclarecimentos a pacientes, familiares e profissionais

05 Dec 2018    18:08    alterado em 05/12 às 18:08
Josy Karla Encontro de pessoas ostomizadas promove esclarecimentos a pacientes, familiares e profissionais

Com uma média de mil bolsas de colostomia distribuídas por mês e com 111 usuários ostomizados ativos atualmente, o Centro Estadual de Reabilitação (CER) de Palmas promoveu na tarde desta terça-feira, 4, o Encontro de Ostomizados, com o tema “Compartilhando o Cuidado da Pessoa Ostomizada”. O vento aconteceu no auditório do Sindicato dos Médicos (Simed), e teve como objetivo promover a troca de experiências e apresentar novas informações aos pacientes, familiares e profissionais.
 
Durante o encontro, foram elencados temas como cuidados da pessoa ostomizadas na perspectiva do cuidado da enfermagem; orientações nutricionais aos pacientes; atividades ocupacionais dos ostomizados e depoimento de pacientes na vivência com a ostomia.
 
Segundo a enfermeira estomaterapeuta, Luciana Vale, “é preciso ter despertar a consciência de que a ostomia é uma deficiência invisível e não impede a pessoa de realizar as atividades normais. Essa é uma cirurgia para a vida, pois é uma saída de se continuar vivendo após uma patologia”, afirmou, acrescentando que além da rotina normalizada, os pacientes precisam ficar atentos a cuidados básicos no ato de colocar a bolsa e no processo de limpeza para evitar transtornos como dermatites irritativas na pele.
 
Para a gerente Atenção à Saúde da Pessoa com Deficiência, da Secretaria de Estado da Saúde (SES), Juliana Sá, “o encontro é muito proveitoso para esclarecermos as dúvidas dos usuários. Aqui podemos informar como funciona o processo de aquisição das bolsas e a forma como são distribuídas nos CER de Palmas, Porto Nacional de Araguaína. Felizmente conseguimos regularizar o fluxo de distribuição destas bolsas e estamos trabalhando para que siga assim”, destacou.
 
“Este momento é de apresentarmos informações necessárias a respeito da ostomia, dar um suporte técnico e orientações gerais a respeito do tema. O CER de Palmas é referência para as regiões de saúde Capim Dourado, Ilha do Bananal e Cantão, conforme o fluxo pactuado em Comissão Intergestores Bipartite (CIB)” enfatizou a supervisora técnica do CER de Palmas, Dayanna Ferreira de Souza Marin, informando ainda que de janeiro a outubro deste ano, foram distribuídas na unidade, 10.730 bolsas.
 
“O evento foi muito importante porque conhecemos outros ostomizados, eu só conhecia o Paulo Ricardo e outra pessoa em paraíso e vê tanta gente reunida é muito bom. Precisamos de mais eventos como este”, afirmou a cuidadora Maureli Aparecida Quio Garcia.
 
Para Paulo Ricardo Peixoto, usuário de bolsa, “este encontro foi mais humano e conscientizar para cada um de nós e espero que tenha pelo menos três vezes por ano, para que as pessoas que não estão se adaptando tenha conhecimento das experiências dos demais e assim superar”.
 
“Evento muito bom em todos os sentidos, pela exposição técnica e da equipe de enfermagem também. Levar a esperança a quem usa uma bolsa de colostomia é muito importante, para mostrar que isso é normal e que podemos levar uma vida normal como todas as outras pessoas e nos deu o primeiro passo para formarmos a Associação das Pessoas Ostomizadas”, destacou o paciente Ronaldo Ernesto Fick.

COMPARTILHE:


Confira também:


Redução

Aneel diz que pagamento de empréstimos reduzirá tarifa de energia

A quitação antecipada vai gerar economia de R$ 8,4 bi para consumidor

São Paulo

XI Congresso Internacional Six Sigma Brasil acontecerá em momento decisivo de recuperação do país

Evento apresentará metodologias de gestão internacionalmente aceitas, capazes de contribuir com o avanço das empresas brasileiras


Transplantes de Córneas

Estado realizou 128 transplantes de córnea por intermédio e captação do Banco de Olhos

Oftalmologista, responsável técnica do BOTO, Doutora Núbia Maia aconselha o diálogo familiar sobre a doação de órgão para sanar a dúvida da família.


Crime

Corte estético de cauda e orelha de animais é crime ambiental

Além disso, os cães de cauda comprida possuem essa estrutura anatômica como contrapeso em corridas. “O corte acaba interferindo no equilíbrio natural do animal”, afirma.


Lançamento

Campanha da Fraternidade 2019 é lançada na Câmara Municipal


Balanço

ICMS Ecológico encerra prazo com adesão de 136 municípios


Energisa ouve clientes em audiência pública sobre projetos de eficiência energética


Palmas

Estudantes da UFT vencem 1º Prêmio do Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Tocantins


18 de março

Dia da Autonomia homenageia luta de antepassados pela emancipação do norte de Goiás


Norte

Saúde negocia com profissionais para iniciar serviço de radioterapia em Araguaína



  Blogs & Colunas



Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira