Thursday, 21 de March de 2019

GERAL


Operação Catarse

Polícia Civil deflagra mais uma fase da Operação Catarse em Araguaína

14 Mar 2019    16:07

A Polícia Civil, por meio da Delegacia Estadual de Investigações Criminais – DEIC, região Norte, em Araguaína, deflagrou na manhã desta quinta-feira, 14, mais uma fase da Operação Catarse, que visa a investigação de crimes de peculato contra a Administração Pública estadual, por ex-servidores contratados temporariamente, mas que não exerciam regularmente suas funções ("funcionários fantasmas"). Nesta fase, foram cumpridos quatro mandados de busca e apreensão, como também ouvidos depoimentos de quatro investigados.

 

De acordo com o delegado José Anchieta de Menezes, esta é a terceira fase da operação realizada em Araguaína. “Os suspeitos haviam sido nomeados na gestão do ex-governador Marcelo Miranda, mantiveram os cargos na gestão posterior e exonerados no último dia 31 de dezembro de 2018”, afirmou. O delegado disse ainda que durante o depoimento, os suspeitos, lotados na então Secretaria Geral de Governo, afirmaram nunca ter prestado serviço na pasta. “Apreendemos aparelhos celulares, documentos e computadores que serão periciados e analisados”, afirmou. Ainda de acordo com o delegado, os quatro ex-servidores recebiam salários que variavam entre R$ 1,5 mil e R$ 2,5 mil.

COMPARTILHE:


Confira também:


Redução

Aneel diz que pagamento de empréstimos reduzirá tarifa de energia

A quitação antecipada vai gerar economia de R$ 8,4 bi para consumidor

São Paulo

XI Congresso Internacional Six Sigma Brasil acontecerá em momento decisivo de recuperação do país

Evento apresentará metodologias de gestão internacionalmente aceitas, capazes de contribuir com o avanço das empresas brasileiras


Transplantes de Córneas

Estado realizou 128 transplantes de córnea por intermédio e captação do Banco de Olhos

Oftalmologista, responsável técnica do BOTO, Doutora Núbia Maia aconselha o diálogo familiar sobre a doação de órgão para sanar a dúvida da família.


Crime

Corte estético de cauda e orelha de animais é crime ambiental

Além disso, os cães de cauda comprida possuem essa estrutura anatômica como contrapeso em corridas. “O corte acaba interferindo no equilíbrio natural do animal”, afirma.


Lançamento

Campanha da Fraternidade 2019 é lançada na Câmara Municipal


Balanço

ICMS Ecológico encerra prazo com adesão de 136 municípios


Energisa ouve clientes em audiência pública sobre projetos de eficiência energética


Palmas

Estudantes da UFT vencem 1º Prêmio do Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Tocantins


18 de março

Dia da Autonomia homenageia luta de antepassados pela emancipação do norte de Goiás


Norte

Saúde negocia com profissionais para iniciar serviço de radioterapia em Araguaína



  Blogs & Colunas



Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira